PARCEIROS

Você está aqui: HomeUsing Joomla!Using ExtensionsComponentsContent ComponentArticle CategoriesDemoSlidesECOSS realiza III Reunião Técnica na Unilab

ECOSS realiza III Reunião Técnica na Unilab

Os países que integram a Rede de Cooperação Sul-Sul em Educação de Jovens e Adultos estiveram mais próximos no mês de maio. A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) sediou entre os dias 24 e 26  a III Reunião Técnica Internacional do Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos e Cooperação Sul Sul – ECOSS. Durante o evento também foi realizada a  II Reunião Técnica da Comissão Nacional de Diversidade para Assuntos Relacionados à Educação dos Afro-Brasileiros – Cadara.

Proposta pelo ECOSS, a Reunião Técnica é um espaço de diálogo entre diversas instituições que têm como pauta comum o fortalecimento das políticas públicas educacionais. Sua primeira edição foi realizada em fevereiro de 2011, em Redenção, e a segunda em dezembro do mesmo ano em João Pessoa, na Paraíba. 

 Nilma Lino Gomes, reitora da Unilab

“Nós queremos estreitar cada vez mais os laços, conhecer mais os avanços e desafios, para que a gente também possa avançar aqui no Brasil na Educação de Jovens e Adultos”, disse Nilma Lino Gomes, reitora da Unilab, durante a acolhida às comissões dos governos, universidades e movimentos sociais que participaram do evento.

Com uma programação dividida entre mesas redondas, exposições e reuniões temáticas, a III Reunião Ténica foi realizada num momento muito especial: a comemoração do Dia de África e d aniversário de dois anos da inauguração da Unilab, no sábado, 25. Centenas de estudantes brasileiros e africanos participaram das comemorações com performances de dança, música e poesia.

Celebração do Dia de África

Panoramas

Roberto Catelli, da Ação Educativa, aponta que o maior desafio atual é construir uma EJA que seja condizente com as condições de vida e de trabalho do público demandante. “Hoje no Brasil, a EJA atinge menos de 5% do público demandante”, afirma Catelli.

Umas das isnstituições não-governamentais  presentes foi a Rede Nacional da Campanha de Educação Para Todos de Cabo Verde(RNCEPT). Alberto Delgado apresentou a experiêcia da RNCEPT, mostrando preocupação sobre a evasão escolar. No entanto, a relação de parceria com o governo fortalece a busca por soluções. 

Titular da SECADI (MEC), Macaé Evaristo

Macaé Evaristo, titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI) do Ministério da Educação (MEC), apresentou na palestra “Educação em África e dos Afro-Brasileiros”  dados que mostram um dos aspectos do racismo. “O racismo no Brasil tem se traduzido numa situação desigual de acesso ao ensinamento e aprendizagem das crianças negras brasileiras”, disse Macaé, lembrando que a Lei 10.639, que trata da obrigatoriedade do ensino da história e cultura-afrobrasileira, completa uma década este ano.

Timothy Ireland, coordenador da Cátedra Unesco , avaliou o encontro como positivo. “O Brasil tem uma responsabilidade fundamental e está exercendo bem e não substituindo Portugal como um novo poder colonial nem se colocando acima dos outros”.

Timothy Ireland, coordenador da Cátedra Unesco

A questão de gênero também apareceu nas discussões. Edite Joaquim, do Movimento Educação Para Todos de Moçambique, falou sobre a realidade excludente de muitas jovens de seu país. Diante da gravidez precoce, muitas adolescentes são proibidas de frequentar aulas no período diurno sob o argumento de serem má influência para as outras. Porém, também deixam de estudar à noite para não correrem o risco de serem violentadas no trajeto entre a casa e a escola.

Portal e Oficina da Rede de Cooperação Sul-Sul

A coordenadora do ECOSS e pró-reitora de graduação da Unilab, Jacqueline Freire, avalia a Reunião Técnica como  um avanço do diálogo entre os atores envolvidos. “Estamos todos reunidos, vamos seguir com uma agenda de pesquisa que também é uma mobilização social” disse. Jacqueline ressaltou ainda a necessidade da formalização das parcerias que envolvem governos, universidades e sociedade civil.

Um dos resultados da III Reunião Técnica foi agendamento para a realização da VI Oficina da Rede de Cooperação Sul-Sul em 2014, no Brasil. O público também pode conferir a prévia do portal da Rede Sul-Sul, elaborado pelo ECOSS, e que tem como objetivo ser um espaço virtual para compartilhamento de documentos e notícias sobre EJA.

 

 

Sobre Rede SulSul

     A Rede de Cooperação Sul-Sul entre Países de Língua Portuguesa sobre Educação de Jovens e Adultos (EJA) é um espaço de articulação internacional governamental, criada em 2006, entre países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).  Com laços fortalecidos pelo idioma, cruzamentos históricos e culturas, a Rede Sul-Sul  acredita na troca de experiências , ideias e práticas inovadoras para o enfrentamento aos desafios da Educação de Jovens e Adultos.
     A Rede de Cooperação Sul-Sul atua respeitando compromissos internacionais consubstanciados nas Metas do Milênio, nos objetivos da iniciativa de Educação para Todos, na Declaração de Hamburgo da V Confintea e na Década das Nações Unidas para a Alfabetização.